Tudo o que você precisa saber sobre os Otakus

0
38

Quando li o relato que um jovem garoto fez na internet, falando sobre os preconceitos que sofreu por parte de um grupo de pessoas que debocham do estilo dele, decidi ir atrás do motivo que levou o garoto a se sentir mal. Ele dizia que fora vítima de bullying por se nomear como um otaku, um termo que até então era desconhecido para mim.

Mas afinal, o que é um Otaku?

A palavra otaku é um termo que recebe vários conceitos e significados, nos mais diversos sites e lugares. Não existe um conceito único para o termo otaku é a forma como ele é compreendido vai depender do local, da região, da época e, principalmente, a cultural das pessoas.

Então, como saber se ser um otaku, como o garoto dizia ser, é algo ruim ou algo bom? Para responder essa pergunta, precisamos voltar um pouco no passado. Desde que a cultura dos mangás começou a ganhar o mainstream, pessoas começaram a se tornar fãs desse tipo de literatura, totalmente moderna e jovem.

Nessa época, também começaram a surgir os primeiros animes televisionados, o que gerou um salto gigantesco no número de pessoas que gostam de mangás. Com a exportação dos desenhos para outros países, estava dado o caldo cultural necessário para um dos maiores movimentos de cultura pop que o mundo já havia visto.

A origem

Os animes se expandiu para além do território japonês e os fãs precisam criar laços para demonstrarem que realmente gostavam dos desenhos, que aquilo que eles estavam vivenciado era de fato importante para vida deles e não apenas uma modinha, como muitos acreditavam.

Vale relembrar que o interesse por animes e mangás vinha de jovens que não viviam no Japão. Como uma geração que nasceu junto com a globalização, era normal encontrar desenhos japonês passando de noite no Japão e na manhã seguinte passando no Brasil.

Porém, apesar da facilidade com que os jovens do mundo todo conseguiam acessar o conteúdo que vinha do japão, eles sofriam com a questão da distância e dificuldade da língua para criar um grupo de fãs unidos e pudessem compartilhar a mesma paixão pelos animes. Foi então que começaram a surgir os otakus.

Cosplay e otakus, tudo a ver

Primeiro, os fãs de animes começaram a se reunir apenas para conversar sobre os animes, emprestar revistas e conversar sobre o futuro dos seus personagens favoritos. Em pouco tempo, alguns fãs começaram a aparecer fantasias com as roupas dos personagens, usando falas que só escutavam na TV e um universo novo foi se criando fora do Japão.

Era o nascimento dos otakus, amantes da cultura de animes e mangás que não pertenciam ao japão e a única forma de expressarem sua paixão pelos desenhos era através do cosplay e das reuniões que faziam.

Com o tempo, o termo começou a ganhar uma conotação negativa e otakus passaram a ser vistos como jovens problemáticos, vidrados em algo vazio e sem sentido. Porém, esse conceito foi logo perdendo o valor e hoje otaku é todo e qualquer garoto que gosta de animes e mangás.

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here